Procura por procedimentos estéticos na infância aumenta, mas quais são os mitos e verdades?

Portrait of mother and child at a doctor’s appointment. Pediatrician meeting with mother and child in hospital.

 A época da Infância e adolescência é marcada por grandes transformações, físicas e emocionais. Mudança do timbre de voz, hormônios em ebulição, puberdade e muitas vezes, as crianças e adolescentes precisam lidar com o bulling devido aos defeitos físicos que precisam de uma intervenção cirúrgica.

Porém, quando se fala sobre cirurgias plásticas para crianças, surgem muitos  questionamentos sobre qual idade é recomendada uma intervenção cirúrgica. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a procura por procedimentos estéticos em crianças vem aumentando consideravelmente desde 2016.

Por isso, a Clinée Medicina Estética possui vários procedimentos que podem ser realizados durante a infância. A clínica realiza a Otoplastia (conhecida como correção de orelhas de abano), correções de cicatriz e retirada de sinais. Outros procedimentos também bastante procurados pelas adolescentes são a mamoplastia redutora (redução do tamanho de mamas) e a aplicação de próteses de mamárias de silicone.

Segundo o fundador da Clinée Victor Tardin as maiores procuras são pela Otoplastia, que pode ser realizada a partir dos 6 anos de idade, a mamoplastia e a aplicação da prótese de silicones. As cirurgias nos seios são indicadas após o total desenvolvimento mamário.

“As adolescentes querem usar bustiê, tops, ou biquínis e ficam com vergonha pelo tamanho dos seios. Muitas reclamam que são grandes demais e outras sonham em colocar silicones. Já houve casos de adolescentes que optaram pela cirurgia ao invés da tradicional festa de quinze anos” – afirma Tardin.

Dessa forma, a Clinée ainda oferece um atendimento diferenciado. Faz um plano cirúrgico que cuida do pré-operatório ao pós: compra próteses, agenda exames e a cirurgia, contrata o médico, reserva o hospital e resolve todas as burocracias envolvidas no processo. As cirurgias não são feitas na clínica, mas em hospitais preparados para os procedimentos cirúrgicos com fins estéticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *